Seguidores

2008/03/08

Às Mães

Às mães




Só uma mãe ama de verdade...
Ela chora com toda intensidade!
Corre e sangra pelos filhos e não cobra
Nada mais do que vê seus filhos sem saudades!

Freud teve mãe, Nietzsche, Einstein e Jesus!
Só uma mãe pega o corpo de seu filho na cruz.
As mães vivem kamikazes, sofrem bem audazes...
Sem mãe a vida não é tão linda, as crianças que o diga!

Picasso teve mãe, Hitler, Czar Dalma e o Papa...
Os que trabalham com terra, pincéis, canetas e mapas!
Os traficantes têm mãe, os mercenários e os que vivem em divãs!
Deixe me ver sua prole e verei se são felizes por sua mãe!

Os vivos, mortos, doentes e os que não tem casa.
Todos têm mães, mesmo os que disseram que ela se foi!
Os de marte e as de Vênus, os príncipes e os idiotas!
Os ladrões, policiais, os sem camisas e os sem rota!

Toda mãe seja feliz em vossas rezas e orações
Só as mães têm luto de verdade mesmo sem corpo
Ela espera que isso da vida seja apenas uma falsidade
Não conta com a desesperança, sua lágrima é responsabilidade!

Os poetas têm mães, os intelectuais e os boçais...
As prostitutas, os vermes, freiras, padres, pastores e canibais!
As mães vêm e vão, seus lugares não são de ninguém jamais!
Por que somente elas podem viver eternamente na mente

De todos aonde todos somos iguais...




Czar D'alma –
Postar um comentário