Seguidores

2010/12/20

Egoísta de Mim

“Egoísta de Mim”





Vou te amar eternamente. Na gotícula d’uma flor...
Gotejando fotografias nossas, Dos tempos que passamos.

Quando o lençol de neblina, te envolver! Despir-me de mim, em ti ser.
A alma inacabada e mordida; A semente da própria ferida.

Vou cuspir constelações na cama... Pra você gozar de prazer
E quando o sol nascer, Massagear-te, pelos poemas que fiz de você!

Rasgando ventos para abrir a porta. Onde nosso reino seja eterno
Você, mulher. Há de esquecer, enlouquecer... Profusões de pensamentos hão de lhe entorpecer!
Quando deitada de prazer, não-ser!

Vou te amar por um milésimo de segundo
Desvendar de sua boca, teu mundo
Pra você acordar e sair... Teu mistério, tua busca será
O buscar sentido de vossos corpos, e do que há em mim...



Pois sou egoísta de mim!




Czar D’alma 

Postar um comentário