Seguidores

2011/02/02

Bilhetinho de Amor

“Bilhetinho de amor”






Deixei as cartas rasgadas
Tudo terminou...
A sentença de um longo amor
Nos deixou!


Deixei as cartas nuas amassadas
Querendo a resposta do que passou
As coisas lindas que traçamos
O destino não vingou...


Por um momento breve,
Você sorriu e suspirou!
Aqueles dias e noites...
Apenas na lembrança ficou!


Os dias mais felizes em seus braços
As lágrimas que derramei aos prantos
Quebrei tratados corri mundos e oceanos...
O plano nada em nós deixou!


A não ser um bilhetinho lindo
De um sentimento de um grande amor...
As coisas passam e pessoas ficam
Mas não me culpe por tudo que não sou!


Sou sua memória rasa
Um breve instante
Algo que você nunca amou...
Um bilhete rasgado ao lado do que sobrou!


Por alguns dias fomos eternos
Nem o meu terno você nunca lavou!
Mas olho pro horizonte, escrevo cartas...
Pra provar que ainda vivo aquele findo amor.


Meses e anos não são capazes de apagar
O que sou pro seu rapaz que agora estas
Mas não digas nada, esqueças as cartas
Por que a minha vida esta sangrando e molhada...
 

Por uma noite nossa e daquele bilhetinho
Que deixei em seu quarto num segundo eterno
Desse efêmero sentimento e cumplicidade
Que formou e não deixou o nosso fulgor!


Lá se foi o nosso lindo amor...
Por isso escrevo bilhetes de dor!




Czar D’alma
Postar um comentário