Seguidores

2011/02/25

D'alma Da Fúria

   "D'alma  da  Fúria"  






Te faço um discurso, decoro o recurso
Me sinto louco e solto, pelo seu jeito absurdo
De dizer que me ama me negando olhares
Vejo-te na praia, acabo olhando tua saia...

Isso parece não vir de mim.
Essa coisa ardente, esse teu olho carente
Cada dia que, passa em me vejo em sonhos
Em cada toque de sua face, bem em sua frente!

Ah eu ando atrás de tudo que me foge

Sua mentira é meu desejo
E a verdade eu abraço pelo avesso!

Cada caso tem seu preço

Cada verso, seu poeta

Cada homem um discurso

Cada mulher, seu amor e luxo

Cada mentira, seu verme

Cada momento sua aflição

Cada amor, projeção

Cada beijo, um porto

Cada corpo um desejo

Cada medo seu espelho

Cada menina, uma maçã

Cada criança sua irmã

Cada navio um negreiro

Cada barco, um estrangeiro

Cada bar, seu jeito mineiro

Cada palavra um rasgo

Cada garrafa seu bardo

Cada sexo, seu gozo

Cada esteta seu lodo

Cada vaidade uma loja

Cada disparo um Sartre

Cada casa uma família

Cada bandido quadrilha

Cada político a esquizofrenia

 Cada beijo mentira

Cada palavra poeta

Cada dia, uma dor

Cada dor uma alma

Cada fábrica trabalhador

Cada ano sua morte

Cada amor seu consórcio

Cada carro divórcio

Cada amiga uma história

Cada abraço Memória

Cada noite uma lágrima

Cada jornal uma lápide

Cada t.v uma escola

Cada poder passa a sacola!

Cada nação seu Tiradentes

Cada idiota, um presidente

Cada farsante uma cadeia

Cada flor uma poesia

Cada mar, sua maresia

Cada dia eu ainda queria

Escrever bem mais, mas paro aqui!




Czar D’alma Escritor e Poeta.



Postar um comentário