Seguidores

2011/02/28

O Precisar das Coisas

    "Precisar  das  Coisas"








Precisar da palavra certa

Do espaço mais exato, a vaga do carro

Da memória vaga, dos dias e pessoas

Instantes inacabados, preces e pontes pra onde?

Precisar... A bala sem rumo e no corpo frágil

O menino vendendo doce, aguçar a história.

Precisar do beijo lânguido da alma fugaz

Precisar... Eu preciso de tantas coisas...

O amigo que me abraça, o andar na calçada

A família, um berço, um elo e a matilha.

Precisar, dos homens cruéis

À procura da felicidade que, foge e foge...

As coisas são e vão, tudo em mim arde.

Precisar da grana, comprar e vender

Queremos um passo a mais, queremos o poder

Precisar, de tudo e todos, saúde e bojo

A mulher que me ame, o amigo que não trai

Da conta em banco e da praça o banco pra sentar.

Quero eu precisar, de mim...

Sentença breve é a vida, hoje, agora, tudo no fim!

Se eu não precisasse tanto, iria me desprender e voar...

Até o infinito, onde o amor, talvez me ache e me faça,



De novo, precisar!




Czar D’alma


Postar um comentário