Seguidores

2011/02/23

Teu Manjar

  "Teu  Manjar"








Pegadas no órfão coração
Medidas de minhas fomes
De onde vem esse seu nome
Chamado, a própria mão!


Vestidos de cetim, lugares agrestes
Vem e volta, desce e sobe por quem!
Da vida que se esvai, do telefone sem voz
Você espera o seu amor chamar.


Tenho receio de que, estás longe de mim
Sinto o cheiro cintilante de seu brim
De quando em quando é o desejo do moleque marfim
Ah, eu quero seu manjar para mim! Dá aqui...


 Leve-me pra casa...
Incendeia luz, dá-me tua brasa
Me ame, em desertos meus...
Me chame, pelos versos teus!


E preparo um manjar, pra ti
Jacó e Esaú já sabem do fim...
Mas quem resiste a delicia que há em mim
Em meus vestidos, cera, pêra, púbis e querubins!


Dá-me as risadas tuas, pra eu gozar... 
Do beijo molhado ao nosso manjar!




Czar D’alma 

Postar um comentário