Seguidores

2011/03/23

Fútil Trama

      "Fútil   Trama"











Dos meus caminhos...
Das coisas celebradas deixadas pra trás
O seu amor é o que me valho e me sangro mais


Já não sei o valor que a meu beijo deste,
Quem me roubava quando saístes de mim...
Dos momentos nossos, joguei tudo das estantes
Cobri com dor o amor que, traíste sem juízo sem carinho.


Ah, minha ausência não te culpa nem absolve
Mas tomado fostes do desejo que não te amava...
Trocastes as flores, beijastes as rosas inválidas pra nós!
Eu me perco em meu silencio você não me merece mais


Tenho um trocado no bolso, vou sair pra pensar...
Ah como eu amei poder te amar
Quem me dera você fosse real nos meus braços...
E nos abraços alheios não se deste demais!


Ah eu quero um amor que me respeite fugaz
E me queira distante, me sonhe em termos delirantes...
Ah eu quero voltar ao início, sair desse precipício
Tu me voltaste aos meus suplícios e vãos indícios!


Tu me voltas á noite e repenso todos os momentos
Não te darei á outra, nem tão pouco serei furtada
Sei a mulher que me habitas e da vida a cilada
Vem e te perdoas por inventar o desleixo...


Abro meus braços...
Refaço a cama,
Beijos deitado em lágrima
Eu sou a escolhida tua...



Não sou uma fútil trama!





Czar D’alma 
Postar um comentário