Seguidores

2011/04/07

Adeus Presente

      "Adeus  Presente"  



Você saiu, nem olhou pra trás
Levando meus dilemas refeitos
Meus peitos sedentos de seus leitos
Minha vida cheia de defeitos...


Saiu, não levou a roupa suja
Caindo em si, não olha nem a minha blusa
Rasgada pelos seus ardentes artelhos
Minha lágrima esculpida ficou no espelho...


Saiu sem dizer adeus, comprei uma dor
Guardei no armário, o amor que passou
Largou tantos dias sem furor
Pela mulher vazia que lhe domou.


Minhas bagagens que não desfiz na mente
Aqueles passeios alegres me são sonhos dormentes
Quero a vida que amei, sendo não um estar inconsciente
Pras mazelas suas que ouvi noites inteiras, me fiz contente.


Mas tu nunca abrigaras a minha felicidade
Ando nua pela mente pelas calçadas da cidade
Minha estrada vazia, meu nome sem boca
Aquela linda estadia sua em minha roupa


Mas não vou pedir perdão
Não te quero mais, um minuto sequer
Te mando as muambas que sobrou
Amando o meu novo amor...


Não te peço perdão, não te amo mais
Mas se tu se renderes e me amares
Serei um rio a desaguar em sete mares
Pelos momentos díspares, sentenças de Marte.


Dispenso minhas utopias e mentiras
Abro a porta e me sacio
Em nossas antigas delícias...
Quase nua, mas sempre maravilhas!



E que delícia!




Czar D’alma 



Postar um comentário