Seguidores

2011/04/03

De Duas Carnes À Uma

      "De  Duas  Carnes  À  Uma"  




Ah essa sua magia de olhar
Esse seu corpo de sonho a me impregnar
Sua cadência me é mais que, musa em cena
Sou teu, nos momentos em ti, não temas


Levanta a cabeça acorde pra maneira
De ser a vida num tormento de suas feridas
Pra que não saias sem estar em minhas investidas
Não se deixe vencer em tuas mentiras e amarguras


Eu sei minha literatura não esta à sua altura
A cobertura é mausoléu sem sua estatura
As crianças esperam a sua alma...
Da família que espero em provar de tua coluna.


Vem, solta este medo e me agarre sem receios
A vida passa e um dia a gente acorda
Esperando a coisa boa passar
Quando ela já pede pra entrar.


Que cada dia, seja uma alegria em fortuna
Quando eu lhe tocar
E de nossas duas carnes
Sermos apenas uma!




Czar D’alma
Postar um comentário