Seguidores

2011/04/13

Diga Lá

       "Diga  Lá"   





Diga suas frases agora
Toma o que elas querem de mim
Retém os medos em cálices selvagens
Nos bares dos sonhos mais covardes.


Diga sua frase feita em mágoas
Deixa-me sorrir sem as suas dádivas
Liberte-se de nossos móveis
Repletos de sua nobre falácia


O sofá, a estante e os corredores
Não serão as nossas meras testemunhas
De tempos idos de amores
Quando o corpo pedia assim.


Diga tudo, larga em mim
Suas perdas e danos
Nunca prometidos
Nas asas de algum querubim


Retrate as formas, quebre as drogas
Que usaste até mesmo pra dormir
Mas larga tudo, diga-os preso
Em sua garganta sem motim


Diga mais, espere menos
Do que sabes mentir
Mas se pedires um réu
Lá estarei pra entrares bem...


Nas mentiras de seu chapéu.


Onde tudo seu é muito perfeito
Mas esquecem de dizer
Que fora seus medos que fabricara
Seus sonhos se adornarem como véu.


Amanhã você acorda, faço o café
E a gente inventa outra briga
Pra proteger quem é melhor
Em projetar no outro o próprio fel


Verdades de casais,
Mentiras de pagãos
 E lá se vai outro lar, naufrago...
Por uma mera ambição.


Onde um é o engodo

E o outro, vão!



Czar D’alma 


Postar um comentário