Seguidores

2011/04/20

Feliz Berço

       "Feliz  Berço




 



Meu amor não temas!
Sou uma mulher apenas
Minhas folhas são largas
Cedem ao som de tuas páginas


Meu amor refine o cetim
Miríades de anjos em seus olhos
Por ter tanto medo de ser feliz!
Ah menino homem segure-se em mim!


Aborde o silêncio, questione seus erros
Apague as mazelas onde a felicidade faz prelo
Seu sangue justo não sabe, nem pode rimar...
Com as fábulas que, cuspiste no dom de amar.


 Não temas mais, não
A estrada aberta é o rio
Que sem direção
Há de levar-te ao seu próprio nada.


Quimeras de bestas ao seu redor
E eu com vontade de lhe acordar...
Mistério é o amor e se não for
Não entres em nada que não cumpras.


A tal feliz berço de dor!





Czar D’alma



Postar um comentário