Seguidores

2011/04/19

O Tempo chamado Agora

   "O  Tempo  Chamado  Agora"
   



Hoje eu vou abrir a memória e tirar as coisas boas
Deixar o vento sangrar as discórdias, querer as modestas revoltas
Abraçando o tempo que, não quis me dar o que, eu não consegui
Aliado ao meu mundo, onde tudo é vosso e vós de mim...


Hoje eu vou, ter um tempo, pra brincar com as crianças
Que serão os homens e mulheres que, farão o presente
Nunca ser um fim.


Gigante de mim, abrindo os meus medos sem ficar assim,
Tão ruim!


Hoje eu quero o beijo molhado o abraço apertado...
E o que meu amor, não chegou a dizer o quanto este é para mim.
Deixando as cartas na mesa, deixando os versos molhados...
Bradando o homem e o menino que, sempre em mim há de existir!


Querendo de ti, sua presença
Da inveja, quero a ausência
Do medo eu quero o fim
Mas de nosso amor, quero o eterno e o porvir!


Das minhas memórias eu quero apenas o sorrir.
Pra que a vida seja boa, pra que a mulher feliz voe
E pra que o além não seja o medo dos homens
Mas a esperança que o melhor...



Ainda está por vir!



Czar D’alma    –   Escritor  &  Poeta.






Postar um comentário