Seguidores

2011/05/29

C i l a d a

            "Cilada"      



           


 
Quando olhos os céus
Palavras se rasgam em meu ser
A dor goteja e despensa
Onde antes só prazer.


Olho a vida, abraço gente, mordo o vento
Cada sílaba uma cilada, meu verbo me enfada
Olho os céus, silêncio me toma, tombo
Sonho com o horizonte e componho estrada


Ainda olho a palavra que me rasga a alma
Em mim a vida olha a tudo, se engasga
Ainda respiro e amo
Temo não chegar a nada


Olho o verbo me perco sem palavra
Em todo tempo me rendo,
Ainda não me sirvo pra nada
Como e sento penso me aposento


Olhando os céus esperando chuvas
Molho-me em amor, seco-me na rua
Quando enfim tu vens
Abraço e digo a vida...


Isso não serviu pra nada!
Senão o Amor.
Minha maior



Cilada.






Czar D’alma 


 
Postar um comentário