Seguidores

2011/05/23

Caminhos Eternos

             "Caminhos Eternos"   



          



Trago em meus ombros
Os vestígios por onde passei
Fui um ser nada muito ilustre
Mas jamais me desonrei


Com meus refrões e incertezas
Cumpri minhas plenas e duras sentenças
Não comi em meio à realeza,
Mas realizei minhas proezas.


Com cada passo construí minha a tenda
Respeitei meus amores, abri-me em meio à fenda
Quando me cuspiram em rosto, baixei a minha cabeça
Não preciso de nenhuma força que, não seja a consciência.


Mas eu tenho aquele teu amor, dentro de mim...
Guardo sempre nossos momentos, pra entender
Que não sou assim tão desprezível, vivo livre
Mas quando fostes embora, perdoaste a ti mesmo pra viver!

  
Os sonhos são sempre bons...
Regaram os meus olhos pra eu chorar
Mas também me resgataram de tantas e tantas covas
Que eu saí pra vencer, crescer, entender e saber amar!


Quanto mais eu vivo, eu aprendo...
Que nossa história nunca serve pra parar
Mas que, sejamos mais fortes e soltos
Animados, sábios e prontos querendo uma alma ao lado pra remar!


Desde então já não me perco sei o caminho que percorri
Hoje se vou muito adiante, sei de meus passos
Quem muito anda nunca se perde no cansaço
Sua rota, meta e traço não têm fim!


Hoje sei quem muito me machuca
Quer atenção, precisa mais ainda
De meu amor e de mim,
Sem chance de mágoas, ressentimentos...




Que seja assim!




Czar D’alma 




Postar um comentário