Seguidores

2011/05/26

Certos Erros

            "Certos Erros"     



      




De tudo que passei dos pesos que medi
Meus enganos meus erros, assim, me refiz
Lidando com a beleza das crianças
E por pensar na vida mais feliz


De tudo que plantei do muito que colhi
Minhas esperanças meus amores...
Quantas heranças eu dei, outras eu perdi
Colhendo do outono a cor que, imputei valores


Isso é em mim, cada frase solta e verso a sorrir
Isso é em mim... Meus discursos feitos
Minha paixão que, devorei e devorado me ingeri
Meu ar comprimido pela saudade em meu peito.


De todo meu caminho, meu deserto e meu vinho
Foi em teus lábios que, eu me perdi e fui feliz...
Me faça uma canção, como em porto e mar
Me faça uma canção me deixa esta noite te cantarolar


Mil anos de perdão, outros séculos a consumir
Os medos dos rebanhos, pela trilha que me perdi
Me faça um soneto bom me abrace no verão
Mas não me deixe consumido pela aflição


De viver mil séculos de razão
Sem teu amor comigo e nas mãos
Outro motivo de aflição
Onde meu mundo esta refeito,

Onde meu ar rarefeito em meu peito

Olhando, ouvindo aquela canção,

No meio do mar, ressequido pela 




Solidão.




Czar D’alma 



Postar um comentário