Seguidores

2011/05/15

Ela Abriu a Porta.

       "Ela Abriu a Porta."  


      


 
Ela sorriu e abriu a porta
Caminhando lento me serviu
Deu-me amor, comi da paz
Ela emudeceu-se, quase se afogou


Olhando o bilhete
Era um momento covarde
De um amor quase aparte
Onde eu era o réu e o mártir


Sem enganos me declarei
Eram momentos fugazes, eu sei
Dormindo com a mente n’outro lugar
Com o corpo dormente, sem chorar...


Ela abriu a porta e disse 


Vá!




Czar D’alma


Postar um comentário