Seguidores

2011/05/31

Escada Para O Céu

            "Escada para o Céu"   



           


Às vezes olho a vida, abençôo meus erros e saio
Às vezes eu fico mudo e sonho alto que lanço vôo
O meu amor é seu e você ainda não provou
Com meu montante de gritos em meu interior...


Às vezes eu sinto o frio, quero um cobertor
Olhando o sorriso do velho que, ainda não sou
Meu barco não tem leme, meu mundo é um disco voador
Pra me levar daqui, me levar de mim, me fazer um provedor


Um provedor de sonhos, apenas isso sou...
Uma medida incerta, um riso que desbotou
Uma rosa, uma flor, um tiro exato que jamais errou
Ainda sonho com o seu sorriso e mentiras em meio ao Arpoador.


Às vezes escuto vozes me falando pra esquecer o amor
A distância mais exata, o seu nome de mim se declarou
Seus dias perfeitos, meus tormentos sedentos... Ah, nisso dou
Minha cara sangrenta despenca ao olhar o lado lindo de seu interior


Ah isso ainda não cabe onde eu somente sou e vôo
Tuas frases, seus ecos, minha cuca deles já se libertou
As marés levam meu nome e vida, vem me dá um beijo
Diz pra mim que tudo isso é engano que, não será assim que vou


Me dê tua mão, me dá um carinho
Não negues o outro o direito de ser sozinho
Abrindo as latas velhas desse teu discurso, teu hino
Tuas regras não cabem neste mundo onde as ondas têm seus ninhos


 Larga a mão de teus erros, dispa-se desse teu evento
Minha praga, minha lira, meu amor e discernimento
Trancados ao ar, livres em cadeias, cadê teu sentimento
Um dia a mais, um dia a menos você e eu, dois num vento


Às vezes eu olho pra mim, me pergunto
Cadê meus medos, quando você está dentro.
Meu amor, minha vida entreabertos, restos de réu
Mas eu ainda abro a porta, vou subindo e descendo



Com minha escada para o céu!
Sem mentira, sem engano, com teus beijos
Provando a rosa dos ventos, sem leito sem fel
Vou subindo e me despindo desse amargo véu


Eu e minha escada


Para o céu!





Czar D’alma 



Postar um comentário