Seguidores

2011/05/18

Palavra e Boca

            "Palavra e Boca"  



   

Das poucas palavras de tua boca
Foi seu gesto com as mãos...
Que me incendiou a nuca
Minha solidão de tanto gritar, rouca


Foi seu gesto de pousar com as mãos pra trás
Que minha cabeça em você, pensa cada vez mais.
Seu gesto, seu sorriso e seu jeito mudo, mudaram
O que em mim, que me fascinou, dom doido te dou


Das tuas palavras mudas...
Sua boca suave e a canção que em mim, paz
São dos seus dedos brincando que saudade traz
Agora é a hora de ouvir meu tom e minha tentação


Tu me chegas sempre em pés suaves
Componho poemas e dilemas, mas a ti nada faz
Quero o seu beijo mais solto, essa risada e mãos nos pêlos
Sua vingança eu sei, serão os meus pesadelos


Ah de tua boca soa a nota que me compraz
Um dia em teus braços, vida nova se abre mais e mais e mais...


Quando o inverno chegar, te querer mais perto
E na solidão te prever seus medos que o amor não seja jamais
Um dia de palavra da tua boca
E os meus destinos são...


Despir o medo
E de amor
Vestir a roupa!



Te amo!




Czar D’alma  


Postar um comentário