Seguidores

2011/07/23

Desbravado Amor

           "Desbravado Amor"      



                     



Das cores que busquei
Por cada oceano, foi em ti
Que me decifrei da matilha vil
Onde tu eras o meu sonho febril


Dos dias sem dormir
Noites sem amor
Eu me guardei pra ti
Embrulhada em papel sem cor


Mas desce a tua máscara, vem pra mim
Vislumbra aquela coisa etérea
Esse teu lado híbrido
Essa mentira quase eterna


Dou-te todos os mares
Se me deixares naufragar em teus braços
Coisas que, lhe disse sem medo ou cansaço
Uns dias de euforia e outros desejos que não faço


Dos oceanos perscrutados sou a tua onda
Mas em dias de sol, sou o que domina o ser
Uma sereia com seu canto
Desse meu mundo desbravado


Um monte de amores
Mas nenhum que chega aos seus pés
E tão pouco a estes tem lavado...
Meus delírios, meu conchavo.


Basta um toque seu e meu mundo
Se torna sutil...
O que antes era 



Bravo





Czar D’alma



Postar um comentário