Seguidores

2011/07/17

Pra Quando Dormir

            "Pra quando dormir"   



           



Quando tu vires as asas do engano
Querendo ao teu peito pousar
Deixa o marasmo liquida o profano
Faz teu ninho em altos céus ou no mar


Quando tu vires os medos gritar
Aquelas bestas que submergem do mar
Descansa sua voz, fala pro corpo sonhar
E volta depressa em correntezas a amar


Desce o rio que há na juventude
Cria o seu filho dentro ou fora da barriga
Abrace quem estiver ao seu lado olhando pros céus
Levantando o calcanhar do que, sempre se acha fiel



E ame... Até o sol cansar de 




Queimar!





Czar D’alma 




Postar um comentário