Seguidores

2011/08/17

Grito

              "Grito"      




            


Eu abro os braços você não vem
Me aperto no silêncio do vento
Mas somente em seus braços
Me sinto vivo como ninguém


Você diz que me ama, acredito
Quando tudo fica lindo um conflito
Mas os dias têm sombras e eu clamo
Por seus beijos em meio ao gemido


Tem cor o nosso amor de azul...
Tem sim o som do jazz e do blues
Cada coisa num segundo e tu se vai
Lembras das razões que nos amamos,


Elas já podem nem existir mais.
Mas eu me abro e insisto
Nosso amor não ficará no cáis
Sairá dos guetos e dos ritos...


Parirá o sol de justiça no ser
Eu preciso sim de você
Vem ao meu lado me dizer
Por que não desisto disso.


Eu preciso de você.
E preciso do sorrir
Quero seu momento tímido
Quero o nosso adeus no infinito


Onde o nosso amor não tem cor
E por isso e por outras inflações
Eu de ficar sem ti me demito
Deixo a boca muda calada e ao seu nome


Por toda noite...

Grito, 
grito, 


grito!






Czar D’alma 


Postar um comentário