Seguidores

2012/12/14

" Q u a n d o F l o r e s "

 "Quando Flores"   -    (Czar D'alma)  
 
 
 
 
Quando as flores gritarem
Aos seus surdos ouvidos
Em tempo que foste cuidada
Como a flor que do mel, nunca antes roubada.
 
Quando as flores murcharem em tua janela
Não deixe suas lágrimas caladas sem respostas
Pois, tu quiseste todo um mundo seguro.
Onde nada deste mesmo mundo se firma...
 
Quando as flores em tua sala
Indagada pelos filhos de teus filhos aflorarem
Não te detenhas em ligar o nome de tuas lembranças
Quando sendo mulher, foste mais amada que a criança.
 
Mas, se as flores secarem...
Lembras que as rugas também,
Onde os homens querem a carne tua
Mas, a sua alma eles vendem e muito bem.
 
Sem rosas, mas com todo espinho...
Que jamais a vida assim, lhe convém.
 
 
Czar D’alma – poeta e conservo.
 
Postar um comentário