Seguidores

2013/01/23

“Inquieto coração”

“Inquieto coração” – Czar D’alma.
 
 
“Inquieto coração” – Czar D’alma.
 
Quero entender a lágrima de cada flor.
Quero saber como o sol pode tanto arder
E mesmo assim, nos encantar e florescer.
 
Sem saber de mim, procuro a sua voz.
Enquanto o mundo anda eu viajo em ti
Pelos meus pensamentos vãos...
 
Não sei como fazer funcionar o amor.
Não sei como ser alguém melhor
Não sei como fazer-te me escolher
Entre dois mil, ao menos entre uns dez.
 
Enquanto o sol arder em vou pensar em ti
Enquanto a mentira estiver vencendo, eu me calarei...
Por que, dizer que não amo, isso não farei.
 
Melhor o silêncio dos amantes,
Que os gritos dos arrogantes.
Fizemos poemas entre corpos e
Ainda não sei deixar de pensar sem lhe ver.
 
Eu não sei o quanto pensas em mim
Se no início do dia, ou ao menos no fim,
Enquanto isso eu procuro entre minhas lágrimas
Alguma frase que me dê esperança.
 
Eu sei que os anos passaram
Mas, em seus braços eu não passo de uma criança.
 
Então, eu deito na grama, olho a vida, o sol e o verde ao redor de mim...
Pensando no sol eu ainda não sei, por que, tenho que viver frio aqui.
 
Eu não sei de quase nada, isso me assusta,
Eu busco resposta daquilo que me julgam
E choro às noites que ainda nem vivi.
 
Procurando versos nos becos de minha escuridão
Eu pego as minhas lembranças, recorto fotos que passamos...
E ainda não sei, por que a vida, quase sempre me diz – Não!
 
“Inquieto coração” - Czar D’alma
 
 
Postar um comentário