Seguidores

2013/02/14

“Amar é minha escolha” – Czar D’alma.


 “Amar é minha escolha” – Czar D’alma.



“Amar é minha escolha” – Czar D’alma. 



Parece estranho essa carta em minhas mãos
Quando eu precisava olhar para você...
De cada frase, cada gesto que eu guardo
Dos momentos que vivemos o engano não pode vencer.

Eu fico confusa a cada dia quando me olho
Não vejo a vida e eu sem tua presença
Não faço questão dessa vida démodé.




Sim, eu retalho a minha colcha em pedaços
Solto e em minha cama me afogo
Pelas lágrimas que perdi pra ganhar um pouco seu...
Hoje eu sou a menina de sua ausência e o que rendeu.




Faço contas, volto do trabalho no fim do dia
E a vida parece jamais acontecer.
Por que os dias são de mármore, as noites de chumbo...
E me rendo às minhas Lembranças; não me acostumo.

Eu sei seus amigos são importantes, o futebol e o bar mais ainda
Mas, o que eu fiz por esse côncavo pra merecer.
Deletei arquivos, excluí sonhos e tu a ti mesmo só pensaste
Quando eu entrei no amor me lancei, tudo que me ensinaste.

Hoje faço contas em padarias, ando catando dos outros um bom dia
E o que a vida me ensinou a lhe perder...




Cada um tem sua sentença, não há juízo parcial
Quando eu entro em minha casa tu és o herói
E o meu povo me olha assombrado
Pra eles eu não passo de um marginal.

Sabem-se lá os que homens querem
Eu também sou um humano
Mas vingar-se de quê
Se tu eras meu melhor plano.

Seja como for, ande por andar...
Deixa pra lá, quem percebe os imbecis.
As coisas são da vida, e elas nem sempre pede bis
Amanhã é outro dia, mas sem ti não me vejo mais feliz.




Mas, mulher com meus dotes, ditos, cabeça e dotes
Holofotes terra onde tu jamais tocaste, nem suas mãos lamberam
Que essa maravilha está por um triz, outros homens perceberam
Mas essa ironia da vida há de se refugiar em braço fraco, mas com mente forte.

Eu decidi ser amor e tu uma coisa que de aprendiz
Eu estava bem melhor comigo e tu na sua ilha
Amanhã é outro dia, não te quero mais. Seja feliz!
Dei com a minha matemática, faço uso de você e me desfiz.

Mas, quando eu vejo teu olhar
Essa cara de bobo amaldiçoado
Quando era feliz ao meu lado
Eu fico com pena do pecado...




Corro pro teus braços e digo
É do amor teu que eu preciso.



“Amar é minha escolha” – Czar D’alma

Postar um comentário