Seguidores

2013/02/16

“Durma bem” – Czar D’alma.


“Durma bem” – Czar D’alma





“Durma bem” – Czar D’alma




Durma bem
Deixa de fora o equilíbrio
Somos do amor um ao outro
Constância entre o concreto e o índio




Durma bem, só se levante depois.
Do que preciso pode ser bom e foi...
Durma bem deixa de lado o sentido
Que a vida entre em nós com seus abismos.

Durma bem, de volta ao início.
Estamos pra amar a flora e tudo onde habito.
A escolha é do destino, entender isso é o mais difícil
Se da primavera são as flores nisso tomo de mim o incrível.




Durma bem, menina...
Os dias de prata já vêm
E as noites caem como estrelas em meus olhos
Divago entre abismos enormes, firmes e seus abrolhos.

Durma bem, eu estou deitado.
Cada casa tem sua porta
E o meu teto está quebrado.
Coisa estranha é alguém só e algemado.




Vamos recompor desde o início é preciso
Quando as lágrimas moravam longe do que sinto.

Durma bem, sonha comigo.
Destila as lágrimas no destino
Por que vamos pra cada um em sua história
Cadafalso do pretexto e egoísmo.




Então durma a segunda-feira já vem
Quando estamos um ao lado do outro
Não sabemos o que é melhor e quem está bem.      
Eu e nossos conflitos onde eles jazem.

Levanta o rosto e olha ao redor
Tu ficas com flores, dotes e lágrimas 
Um dia quem sabe a gente acorda
Com cada um com outro rosto a fingir a dádiva.




Durma bem, levanta a tua paz
Pois quando não estou com você
Me seguro no berço de tua face veraz.
Onde o medo não entra, mas a saudade não fica atrás.

Então durma e não levante sozinha
Sabendo que a milhares de quilômetros
Eu serei saudade e tu ainda és a minha.
Prece equivocada é a esperança cantando solfejos de maravilha.




Então acordaste e nem te lembras de mim...
É o seu começo, mas ninguém me ensina
Quando é o meu

fim.






“Durma bem” – Czar D’alma



Postar um comentário