Seguidores

2013/07/15

“A Porta aberta” – Czar D’alma.

“A porta aberta” – Czar D’alma.






“A Porta aberta” – Czar D’alma.


Quando você partiu
Deixando a porta aberta
Eu deixei minhas lembranças
Dentro de minhas cobertas.





Quando você saiu...
De dentro de meu mundo, minha vida.
Eu me vi com peito aberto.
E por dentro a ferida.

Quando você me ligou
Dizendo não ter feito a coisa certa.
Eu me calei, minha palavra não surtiu.
Em você aquilo que toda noite me desperta.





Hoje a porta ainda esta aberta
O silêncio me alcova, coisa discreta.
Já não falo com meus amigos
Não há quem compreenda o sentido.

Então eu abro também a minha janela
Pra sentir o ar que me invade fria e calada
Pode ser que algum dia
Aquela porta te receba sem dizer nada.





Eu vejo aquela porta
Eu me lembro de tudo que se foi...
A mobília lembrando o amor no silêncio que ficou
Essa porta é uma esperança em meio a tanta dor.

Hoje limpo a minha casa
Deixo sempre a porta aberta
Mas, só entram coisas que não me desperta.
Minha vida, meu caminho em rumo à chama incerta.





Quando você se foi
Deixando meu mundo calado assim
Pode ser que um dia esses umbrais te ganham
Ou o nosso mundo nunca existiu para mim.

Penso em cada porta que tu passas
Mas, não compreendo quanto a minha.
Tu jamais voltas a passar.
E meu peito volta a sangrar.





Que essa porta fique assim
Pra um novo amor entrar.
Por que tudo que se vai
De alguma forma há de voltar.

Com a porta e a alma aberta
Pra nunca 




deixar de sonhar.




“A Porta aberta” – Czar D’alma.

Postar um comentário