Seguidores

2016/08/31

“Como seria lindo, se não fosse o fim.” – Czar D’alma.


“Como seria lindo, se não fosse o fim.”Czar D’alma





“Como seria lindo, se não fosse o fim.” – Czar D’alma


  
Quem nunca se feriu no amor
Atire a primeira pedra
Só se pensa em ser feliz




No mar, no horizonte
Onde será que o amor se encerra.
Quem jamais pediu bis.





Eu vou e solto a voz
Pela dor que ainda há em mim
Busco as flores que tirei da terra
E dou à um novo amor sem saber o que fiz.





São duras as perdas...
São incríveis as ondas...
Que dançamos daquela vez





Quem nunca chorou de dor
Nem a noite toda repensou
Por todo fogo e calor que viveu
Não bebeu do amor que se quis





Não quero ter de me despir
Sem teus olhos em volta de mim...
Eu mudo rotas, despedaço em copas
Sou a tropa e o batalhão que verti





Quem esperou o seu amor
E este não mais voltou
Esse pode sim, pensar como seria ser feliz





Quão felizes são os amores que duraram
E eternos os que tiveram seu fim.





Que a vida leve as noites e canções
Que fiz pra tu poderes dormir
Não penso como é o fim da história
Só penso em lhe ter de volta aqui.





Eu perco o sono... Eu destilo lágrimas
Bebo da cicuta que banhaste em nós
Pode ser que o amanhã eu queria você
Ou quem sabe, você considere a minha voz.





Jamais me quis sem ti
Quis a ti, mesmo que não houvesse
O lado que coubesse em mim





Não choro por ter saído
Mas por ter de lutar assim, assim
Com ar no peito e pernas bambas.
Na esperança vívida da Europa sem latim.





Como seria lindo, se não fosse o fim.
Seria muita coisa que a gente não sabe
Só sabemos como é isso aqui.





Mesmo que a agonia me bata à porta
E eu encontro o seu sorriso sim
Eu arrumo os cabelos e solto a alma
Querendo seu abraço e já vou me despir.





Na euforia de amar-te de novo
E o novo que encontrei, desisto!
Egoísta que sou... prefiro o amor
Do que a dor de que propuseste em mim.





Ilha de fome, marés bravas, desertos escaldantes...
São lindos em suas fotografias
Mas não são para seus transeuntes.





Que se vá a despedida
Faço rimas, minto que não é isso
Mas quando eu acordo na segunda...
Olho em minha volta e não vejo





Que por mim tem algum 





c o m p r o m i s s o.






“Como seria lindo, se não fosse o fim.” – Czar D’alma





Postar um comentário