Seguidores

2016/09/29

Flores das estrelas - Czar D'alma

Flores das estrelas





Flores das estrelas


É quando as sinfonias se calam
Que escuto o que tenho aqui
Colhendo flores das estrelas
Estranha e linda forma de existir.




Nos meus momentos mais tristes
Tu em ti existindo me puseste à sorrir
Longe das pedras que insistem em ferir




Não tenho medo da distância
Eu ando por quilômetros na esperança
De que queira a mim e dispa-se
Do que existiu sem nós, por um vós no porvir.




Se nas noites colho flores das estrelas
E as lágrimas percorrem a carne e arde
Aquele medo não ficará entre nós...
Se tivermos um ao outro pra desatar os  nós da saudade.




Tu me alargas o horizonte, ponho o pé na estrada
E a vida que é cilada não teme o ardor da malhada
Então, eu abro os braços, degusto saudades
Uma linda maneira de dizer que és a minha última parada.




Vem e me destilas das flores e estrelas
Essa distância não cabe em nossas veias
Eu corro o mundo ao passo de um beijo teu
Onde até o profeta beija o ateu.




Nas estrelas de nossos planos
Eu sou o que sempre somos.
Uns são de marte outros não tem sonhos




A cada noite que abraço a solidão
Eu canto as suas curvas na minha imensidão
Onde calho e calo a distância querendo abrir devastidão
Entrelaçados seremos se formos uma só ambição.




Triste ando, em cada dia que dista
Abro a minha porta, fecho a janela
E a vida sorrindo me avista
Que vivo pensando nela.




Eu sou a saudade do teu corpo
Eu sou o desenho da saudade
Caindo o amor não nasce eternidades
Minha vida e doce luz, salvação sem caridade.




Amanhã é outro dia
No mesmo corpo e cuidado
Hoje eu sou o seu amor
E tu o meu caminho mais elevado.




Uns gostam de maçã
Outros gostam de pecado
Cada dia é sempre um vendaval
Se não estiverdes ao meu lado.




Mas será a mesma canção
Com a velha voz e violão
Deliro nas vernes da loucura
Se hoje tu estiver em minha mão.




Onde cada verso é delito, cada fato um aio consumado
Há quem diga que das estrelas se colhem lágrimas
Mas delas eu trouxe as flores do jardim que nunca vistes
Mas que exalam a esperança de eternamente eu acorde ao teu lado




Junto dos espelhos dos narcisos...
Mas distantes do maior eco registrado.
Se tu souberas deste amor hoje e agora
Fugiria da distância, mas me tornava 




totalmente realizado.





 Flores das estrelas -  Czar D'alma


.


Postar um comentário