Seguidores

2010/11/27

Hoje não tem poesia.

Hoje não tem poesia.

 



Estou pensando em tudo que está ocorrendo na cidade e no estado do Rio de Janeiro. Essa guerra, onde não sabemos muito bem, onde estão as vítimas e os reféns! Quisera eu poder
Declarar que, apenas os criminosos estão acuados! Mas não tem sido assim. A força e a arma querem instituir a paz. No entanto, toda a população, com medo de sair, se tornou a presa, a
Imagem dos que, estão sendo levados pela pressão. Se o governador conseguir estabelecer a
Tão sonhada paz ao povo carioca, insurge então, outra questão: “ Se os que estão sendo presos, não são os legitimamente, procurados. Onde estariam esses? Com as UPP’s  a sociedade da cidade Maravilhosa, vislumbra a esperança de pacificação e o também sonhado,
Desarmamento dos traficantes! Fácil, não é mesmo?  Não! A resposta, longe está de ser fácil, mas se essa força se limitar aos eventos que, ocorrerão no Rio, como a copa do Mundo e as Olimpíadas, ressurgem várias perguntas...
 Os traficantes que não foram presos e estão em outros municípios como a Baixada Fluminense, Região dos Lagos e adjacentes... Quando haverá uma ação à altura para reprimir
Esses que, desde já, reprimem a liberdade do Estado do Rio? Essa questão está dentre as mais
Conflitivas na guerra contra o tráfico!    Depois, teremos que saber até onde irá o poder do Estado nesta maçante guerrilha, pois os tão procurados desde já cometem ações em todo o
Rio de Janeiro, e outros estados em busca de financiamento através de assaltos á banco, seqüestros, todos ligados a fornecer base aos criminosos! Ora, se essa é a luta da sociedade
Carioca contra o crime engana-se quem pensa assim, pois, essa é a luta de nossa nação, nasce no Rio, percorre os municípios adjacentes e logram-se em outros estados em busca de um mesmo fim: Trazer recursos ao crime organizado! Em suma, estamos no início de um o quê?
Desarmamento luta por espaço em favelas, ou realmente uma ação exaustiva contra o crime?
 No mais, estaremos aqui, com o coração séquito por uma paz, paz tão almejada, hoje ela vale ouro e não meramente, espaço, armas, e drogas! Acima disso, só mesmo a esperança de uma
Democracia que permite a ida e vinda de seus cidadãos e mais que isso, da conservação da vida de inocentes, sejam estes, homens, mulheres,  anciões, ou crianças...Todos queremos a Paz, mas que a moeda para pagar essa paz, seja a abrangente ação dos poderes legislativos e outros afins, não meramente a força e a repressão! Dando lugar à vida, estaremos dando o que está mais caro, como nunca no Rio de Janeiro.... 

A Liberdade e a Paz!               
 
Obrigado,


Sem mais.


 Czar D’alma – escritor e poeta. 27/11/2010
Postar um comentário