Seguidores

2012/01/10

Você Ainda Não Vê

  "Você ainda não vê"  




                          






Só você não vê
Que dei a minha dor,
Pelo teu prazer.


Cantei cantigas pra ti ninar
Aprendi a fugir do medo
Pra lhe encantar.


Dei com meus dias,
Acordei com meus gritos
Por que quando tu eras a paz
Eu ainda não tinha o amar.


Só seus olhos se calam.
Pra tudo que lhe dei...
Guarda-roupa sem valor, cozinha sem por quê...
Pra quando tu sorrires com seus olhos ter prazer.


Vi seu desejo saciado, vi meus dias em meio aos pratos
Adormecemos entre medos que jamais pedimos no cardápio.
Andei milhas e milhas pra teu sorriso e pelo seu sonho não fenecer
Pra que nos dias noturnos tu lembrares que tens o homem que sabe ser.


Onde suas amigas lhe invejam...
Mas só você não 



Vê.




Czar D’alma

Paz e Bem

            "Paz e Bem"  




                       





Fiz um pacto com meus erros
Jamais darei a eles meus equívocos
Nem tão pouco os meus anos.


Eu dei com todo meu passado
Aprendi a remontar meu presente
Sempre olhando pro futuro.
Pois é pra lá que vamos.


Sempre hei de pactuar
Com as coisas que não são do amor, amar...
Quando dos meus escorpiões jamais darei a estes
O prazer de neste abismo saciar meus deleites.


Por que quando a noite cai e as lágrimas voltam
É de seu amor que ganho forças
E volto a lutar.


Com grandes armas se faz guerra
E com pequenos se têm amor.
O mundo anda atrás de muitas explicações
Que não cabem em nossas ambições.


Sei que o amar é azul e a terra também
Mas, além disso, sei bem pouco, meu bem!
Sei dos sorrisos das crianças e que na vida
Certeza quase nenhuma se têm.


A não ser a vontade de sermos felizes
E amamos até quando convém.
Então abra sua alma e receba,
Paz e 



bem!





Czar D’alma



Bons Planos, Ótimos sonhos

            "Bons planos, ótimos sonhos"  





                              





Quando solto meus sonhos ao mar
Destilo coisas que somente quem ama
Pode imaginar...


Os dias que passamos
As noites que vivemos
Por tantas coisas que somos
E aquelas que jamais dissemos.


Ainda há amor...


Enquanto decoro uma frase tua
Eu deixo a cama e o sorriso na lua
Por que as coisas jamais passam
E são por essas que lutamos...


Ainda há uma dor...


Solto meus sonhos ao luar
Grito destarte o medo que largamos
Por que a cada dia basta a dor e a sorte
Por que não sabemos pra onde nós vamos.


Eu ainda tenho sede do mar, do amar e ser feliz.
Quando me vislumbro em teus braços e beijos
Aprendo que seus gracejos são meus planos
Por cada dia que temos e por almejar muito mais
Em cada século, todos os anos.


Ainda há lugar pra você me perdoar
Pois te amei, por alguns segundo eternos
E destes jamais me esqueço, não despeço
Senão os desenganos...


Por que ainda há na alma,
Sempre bons planos e ótimos 




Sonhos.







Czar D’alma