Seguidores

2019/05/01

Incertas Certezas - Czar D’alma.


 Incertas certezas




Incertas certezas


Ontem minha histeria saiu na avenida
Nem o bloco ela quis respeitar
Caiu da euforia,não havia ferida
Que a fizesse calar.




Ontem eu me abracei por dois minutos
E pelas centenas de anos que não pude lhe amar
Cada dia eu rasgava uma carta antiga
Quebrava os discos que abraçados nos faziam sonhar.




Eu ainda quero aquela velha fantasia
Com o gosto de avenida sem quartas de cinza
Mas ao olhar ao redor tudo era você
Nas coisas frias que comigo puderam habitar.




Andando com os amigos pelas costas
E pelos que a vida pode me dar
As lágrimas fingem que a chuva
É culpada da face molhada na vida que há.




Sempre eu desenho meus medos nas paredes
Mas ele correm atrás de mim, nas mãos e nos dedos
Eu que preciso tanto dormir são nos seus lábios
Onde eu desejo acordar.




Sempre haverá um dia...
Que a sentença não há 




de me acompanhar.




Incertas Certezas - Czar D’alma.

.