Seguidores

2019/09/16


Os dias – Czar D’alma. 




Os Dias.




Têm dias que parecemos sofrer e sofremos.
Têm aqueles dias que não parece que sofremos...
Mas sofremos.




Têm aqueles outros que parecemos estar felizes, estamos!
Fora aqueles que parecemos ser felizes e não somos...




Seja como for o dia, sejamos!
Se o dia nada parecer, no dia estamos.
E se nada acontecer, já acontecemos!
Cada dia seja como for nada a ele devamos.




Mesmo que nada e tudo pareça
Ainda que nada apareça que somos ou fomos...
Não te importe com as aparências dos tempos
Pois em qualquer tempo, estamos.




Pode parecer loucura, ébrio não somos.
E se não aparecer insano, sóbrio estamos!
Cada coisa têm seu tempo e em todo tempo somos...




Os dias e as horas que nos alcançam são quimeras
Das horas meras que a tudo nela prestamos.
Elas nada são se não a dispomos...




Até que morramos!





Os dias – Czar D’alma. 

2019/08/08

É Agora – Czar D’alma


É Agora – Czar D’alma




É Agora.


É agora, você não pode ver
Simplesmente escolhe
Da cegueira a beleza erguer.




É agora, nem preciso afirmar
Há pessoas doces, palavras suaves...
Que nos fazem ao outro mundo emigrar.




Em tanto tempo você vem e lê.
Outras horas sequer
Desejas saber o por quê.




A fome que agita a criança e a dança
O negro, o judeu e o imigrante em diáspora
De quem precisa de uma nação
Para na vida voltar da vida degustar.




Eu já colhi algumas flores
E vim para lhe oferecer.
Mas tudo que entendes
Nada germina nesse jardim do ser.




Pode ser que amanhã
Vamos nos abraçar e sorrir...
O mundo deseja a paz
Que só brotar no amor.




É agora vamos nos olhar e sorrir
Eu entendo que me desprezas
Mas não me importo senão
Da verdade tu mesmo as nega.




É agora, eu preciso admitir
Que cada porta passa o mártir
Que admite que o mundo
Pode ser melhor que podemos assistir.




Então, tu vai dormir
Nem me dizes quantas horas resta
Pra uma criança ter o amor
De um mundo que não lhe presta.




Seja assim, as vossas preces e canções
Seja agora a hora de estender as mãos
E esquecer do lado inútil
Que acelera e nos cerca.




É agora,  obrigado por vir
Pode ser um até logo
Mas só você sabe...
Do que a vida poderá 




se vestir.


É Agora – Czar D’alma.  

.

2019/08/01

Imprudência – Czar D’alma.


Imprudência – Czar D’alma






Imprudência 




Fui imprudente demais, amei-te além de mim
Ora bolas, mas qual amor me seria antes de mim.




Mas continuei imprudente...
Colhi flores, arranhei almas, debrucei-me de risos.
Mas não seria outro, pois desejei-me ser




E na querela de minha imprudência
Vesti mendigos de almas
Acolhi bêbados de amores
E versados em mentiras




Nunca desisti da imprudência
Casei-me com minha ignorância
Arroguei-me das minhas incertezas
E fiz catedrais de sonho pra me esconder.




Correndo me senti livre e novamente...
Me disseram que isso nada seria prudente.
Logo resolvi a catar conselhos, ouvir discursos
Até que a imprudência vestiu-se de mim.




Agora não quero nada além
Do que o dia que me aquece
Da lua que da alma me arrefece
Dos beijos da pessoa que enlouquece




Tornei-me a cobrir-me da própria imprudência
E só assim me vi feliz!




E se algum ser vivo ou inerte
 Oferecer-me das suas imprudências.
Ficarei com as minhas. Porque delas pude absorver a razão
Da minha imprudência que tudo em mim, 




se esclarece!





Minha Imprudência – Czar D’alma. 


.

2019/07/29

Eterno Amante - Czar D’alma.

Eterno Amante  -  Czar D’alma. 




Eterno Amante  

Naquela noite ela colheu
por cada estrela a lágrima jorrada.
Frente ao mar pisou a areia...
Entendeu da vida a piada.




Ela ainda encolhida sorri
Quando lembra do amor que se foi
E das horas que jamais voltarão...




Em cada gesto que fotografou
Do amor que veio e passou
Adormecendo no peito a esperança
Que desde criança plantou.




Naquela noite muitas estrelas
E lágrimas infinitas pela via láctea.
Onde cerra os seus lábios na vontade de chorar.




E mesmo que o crepúsculo
Roube dos seus sonhos a fantasia
Ela recobra as forças...
De novo tudo o mais ela faria.




Sem braços de amor pra acordar
Sem mentiras aladas discursar
Ela continua a mesma menina
Mesmo depois dos oitenta de vida.




Ela ainda conta estrelas, espera amores
Até quando fecha a porta fria
E cerra a janela do dia.




Foi um tempo que guarda consigo, só.
Os jovens não vêem, tão pouco
Os amores que viveu e das promessas
Que pelos dedos molhados escorreu.




Até que sorri bastante
Até que guarda a fotografia
De seu único amor
E ...




Eterno amante.




Eterno Amante  -  Czar D’alma

2019/07/26

Arquitetura do Amor - Czar D’alma.



Arquitetura do amor – Czar D’alma. 




Arquitetura do Amor  




Você entrou na minha estrada
E construiu pontes de felicidades
Viadutos de esperança




Das meus tango, sensual dança.
E dos meus erros perdão...
Coisa nobre, família
Orleans e Bragança.




Agora eu estou em projeto
Onde o amor é linha reta
Tu és a pele e a mente...
Da felicidade o arquiteto.




Então, eu abro o portão
Te vejo entrar com pão e fé nas mãos
De um dia acelerado
Deitar e acordar ao lado.




Eu ainda em construção
Chico Buarque e Caetano
No nosso lema e refrão...




A gente cai na "vibe" da alegria
Onde amor já não vira nostalgia
Por que despimos toda hipocrisia
Onde tu é o refrão da minha sinfonia.




Eu acordo e fico tão, tão e tão...
Abro os discos e escuto do Jobim, o Tom.
Sei que temos tempo e acalanto
Ouvindo preto no branco.




Por isso agora a gente entende
Que amor e vida pertencem ao ateu
E que alocam e somam na vida do crente.




Eu ainda sonho com nossos rituais
Onde somos tudo, somos iguais.
Fiz de você a minha história...
A felicidade de lhe ter na memória




Nem procuramos em festivais
Aquilo que dorme e acorda
Debaixo de nossos lençóis...




Que a vida seja plena
E o amor repleto.
De sons e gemidos Bergman
De onde sou luz, mas com você... 




Sou completo!




Arquitetura do Amor  - Czar D’alma.