Seguidores

2011/07/02

Você Nos Pulmões

            "Você nos Pulmões"   



           




Vesti de rosas as fotos suas
Dos bastidores quase nua
Sua semelhança de saudade
O corpo lindo apesar da idade


Teci seu mundo pelas fotografias
As coisas distantes e nunca frias
Meu doce amor agora em dó maior
Em mim nasceu de ti essa magia


Retirei seu álbum de meus desejos
Alguns sonhos, outros medos e gracejos
Eu estava ali, sem noção do seu segredo
Seria eu um ébrio dos seus castelos e enredo


Sabe ainda guardo de ti a fotografia
Lembro bem de dizer seu nome
E sem saber de ti de sua face não esquecia
Era assim toda a manhã quando o medo some


Hoje eu digo dessas recordações
Momentos, dilemas, histórias das nações
Um dia abro a bandeira do amor e lhe ponho lá
Sem esperar da vida o seu medo e as cogitações


Mas agora você esta dormindo
Não imagina minha caneta lhe esculpindo
Pode ser que jamais me ame
Mas eu vou com o vento e o mar


Abraçando seu nome
Em meus 



Pulmões!






Czar D’alma




Postar um comentário