Seguidores

2011/07/22

Chove Amor

            "Chove Amor"   



          



Choveu, em mim
As lágrimas sem fim
Os dedos molhados
De fartos segredos


Choveu sim, aqui
Você olhou pra mim
O tempo de um amor
E o tempo de um fim


A gente se abraçou na chuva
Nem olhamos a confusão
E nossos lábios em dois morangos
Amantes somos de tempo sonâmbulo


E se eu digo a chuva pra parar
Eu não canso em nada de me molhar
Quero a saliva molhada do beijo
Eu quero na chuva perder seu medo


A chuva caiu e o amor se foi
Aquele dia em memória marcou
Mas os dias de sol chegaram
Com os raios dos papos de inverdades


Eu quero aquela chuva aqui
Eu quero amanhecer molhado
Eu quero seu amor em mim
Pra raiar a esperança sem fim


Onde a boca beija o amor
E a saliva nunca mais sedenta
Por tudo de lindo que brotou
Que isso seja o fim do rancor


E quando a chuva voltar
Olhar pra cima, não se cansar
De molhar,
E nem, de 


Amar!

 



Czar D’alma 




Postar um comentário