Seguidores

2011/09/23

Grávida de Saudades

            "Grávida de Saudades"   




                           






Quando o silêncio canta em mim
Do seu hálito sinto e me refaço
Meu corpo se arrepia
E do mundo me afasto


Se o vento traz seu cheiro
Eu danço tensa dentro aqui
Onde só minhas lembranças me denunciam
E só aonde posso ser realmente amada e feliz.


Foi o seu braço quem me deu adorno
Mas foi em seus lábios que, me conforto
Das palavras que, você assobiava em meu ouvido
Guardei todas e delas, fiz sonata, orquestra e gemido.


Eu tenho todos os dias que vivemos
Na agenda de minha alma.
Pra provar pra minha saudade
Que não é somente ela quem me acalma.


Quando você esta só eu me sinto vazia
Mas quando anuncias que voltas
Ah eu me sinto do mar a própria maresia


A própria distancia nada faz em mim
A não ser dizer que você não dorme comigo
Mas o que ela não sabe e não pode ensinar
É que, quando fecho os olhos eu te abraço


E jamais alguém me tira o sono
E o nosso encontro assim,
É real e faz sentido...


Comigo nos sonhos
E contigo
No meu 



Umbigo.






Czar D’alma 



Postar um comentário