Seguidores

2013/02/12

“Um segredo para vocês” – Czar D’alma.


“Um segredo para vocês” – Czar D’alma.





“Um segredo para vocês” – Czar D’alma.





Vou contar um segredo pra vocês
Está entre os dedos e anéis.
Alguns parecem intrigantes e são
Resposta entre um níquel e outros réis...




Vou contar um segredo pra vocês...
Alguém lê, levanta a sobrancelha e sai.
Quem exaspera no outro não escolhe o que dói.
Não há quem fuja e não espere um refúgio na paz.




Vou contar algum segredo pra vocês
As ilhas são de humanos e os humanos feitos de mar
Um oceano que não cessa de poluir ao redor
Onde os gestos são carentes e a face rígida em amar.




Vou contar o segredo de uma vez
Cabe dentro de um relógio e da vida logo se vai...
As coisas são eternas dentro daqueles que sangram mais
Quem poderá retalhar a quem se consola em templos com deuses sem paz.




O segredo está tão perto de vocês
Jamais esqueça que espelho não é lugar
Para alma alguma se derreter.




A vida passa de uma vez
O segredo é de todos e pra vocês
São de um casulo que rendem fortes fortunas
Alguns matam outros defendem essa fortuita coluna.




Ele está nos dias de chuva e noites de paz.
Acordam poetas, descreve os engenheiros
Os advogados lutam por essa causa
Onde nos homens destroem mais.




Essa labuta pelo que escorre e adormecem alguns
Soluços de crianças em suas camas sujas...
Mulheres em caixas e pó com a esperança e ódio
De que vale a vida sem a luta e gruta.




Esse segredo é de todos os nós.
Volição ferrenha, veneração tacanha em lençóis...
Os amantes querem da vida o que jamais lhes satisfaz.
Entre o peito e a razão adormecem em oração...




Essa esperança chamada elos sem anéis.
Declara guerra entre soldados e generais...
Enquanto suas mulheres vivem esperançosas
De que nalgum momento virão a elas com propostas abissais.




O que à mentira pertence a verdade não corre atrás
Cuidado menino, menina e quem ainda não encontrou jamais.
Esse segredo adormece deveras em vocês
Alguns diamantes não pagam
Riquezas não emprestam
E o sangue de clamar não pára...




De saber quem ama e quem destrói
Esse segredo é de todos nós.
Na barraca da campanha o soldado chama o nome da dama
Que está a milhões de quilômetros de seus desejos astrais.

Esse segredo suga a vida e da morte desfaz.
Esse segredo chama-se esperança de alma, coração e onde a carne
Sempre se derrete e habita entre os dias que passaram e não voltam mais
Uma metáfora da vida e sem ele a vida nem se percebe atroz.




Um segredo dos ricos, plebeus e infiéis...
Mas, quem o retém não se expõe a calúnias boçais
Segredo de eternidade em eternidade
Clamam os jesuítas, pastores, governos e dotes abades.




Um segredo chamado amor
Com a força das marés e o clamor dos fiéis...
Quem entende deita cá sua história e ao terminar
Sempre fica de pé em cada esquina da 




memória.



“Um segredo para vocês” – Czar D’alma. 
Postar um comentário