Seguidores

2011/05/26

Sem Sangrar Saiu

           "Sem Sangrar Saiu"   



      
      


Olhou através do espelho
Não dormiu sai mais cedo
Amanheceu em mim a saudade
Saiu do quarto, sem cheiro, com vontade.


Olhou pra mim e nada disse
Abaixou a cabeça, em que crê não apostou
Mandou um recado frio ao telefone
Quando eu mais, falava de amor, amor e amor


Sei o amor existe, eu to aqui e insisto
De manhã rogou aos céus, não quer esperar na flor
Ontem saiu e voltou, nem beijo em mim deixou...
Vagando em minhas paredes, espero que esquecendo, errou.


Mas na noite tudo e todo mundo meu, parou...
Olhou-me, fitou-me e sem sangrar se abriu, falou
Não quer mais meu amor, to em crise to em dor
Mesmo assim eu insisti numa lágrima mudar o que me dobrou.


Ah eu sei que existe em algum lugar o amor
Mas por que não pode ser em meu par
Por que não pode ser antes de vingar a dor
Você saiu, fechou a porta e nem sangrou...


Estou à beira da loucura
Meu amor se foi eu fiquei
Com tantas paredes me abraçando

Meu mundo enorme me sufocando

Minha lembrança de seu beijo me provocando

Minha cintura em seu braço me decifrando

O meu mundo me comendo me devorando

Sou o prato perfeito da dor...

Sou a flor que não brotou

A semente em terra que jamais vingou!



Você sai e eu herdo as loucuras e sonhos
Mas de mim, será que você deixou
Senão as dores e saudades de quem eu era
E da mulher que um dia em braços abertos...



Despiu, despida, amada e sentida
Jorrando na vida a pétala não frígida
Minha flor em corpo meu se abriu
As paredes desfizeram-se em lágrimas




Sou mais uma vítima do próprio amor...


Sendo feliz em meio 



À dor!






Czar D’alma 


Postar um comentário