Seguidores

2019/05/13

Saciar - Czar D’alma.


Saciar  -  Czar D’alma. 




Saciar  


A lua me amou
E o sol me abraçou
Quando teu verso
Estava em meus vastos.




O mato me disse pra calar
Na montanha de Hebrom
Eu sou  mais que marrom
Com teus lábios sem batom




E o dia vem quando a noite está
Em tudo eu vejo o rosto teu
Não me encontro mais em mim
Por causa desse seu brim.




Se a verdade vier a mentir
Com que a criança há de sonhar
Com que o sonho poderá se banhar.




Então, não lhe vejo mais aqui
Preciso chorar e de dormir
O berço não mais me quer
Quero o selo de tua rua em si.




Já fostes sem despedir
Eu preciso de mentir
Pra ser o verso
Que não esteve em nós.




O amor me descobriu
O frio me acolheu
Agora quem sou eu
Agora quem somos nós.




Vida e morte no berço e no leito
Amor já gosta desse jeito
E o que preciso pra amar
Senão o teu cio e teu seio.




Eu vou por que não vens
Quem é de mim
Não é de ninguém.




Vou sair enquanto te amo
Te amo em tempo de sorrir
E agora o que farás de mim




Se não acolho a flor
Que guardas nas veias e dor
Pela tua sede sou alguém
E pelo saciar .




também ninguém




Saciar  -  Czar D’alma. 

Nenhum comentário: