Seguidores

2009/02/10

Do verso ao Verbo


Do verso ao verbo



Quem lhe fez tanto mal assim?
Para esqueceres dos prazeres
E das coisas que não tem fim!

Eu faço rosas das palavras
E fuzis dos textos de marfim!

E nada tenho para mim
Quando passa esquece
Que és amada, do princípio...
Ao fim!

Meu piano é de sonho
Minha orquestra é teu corpo!

O que direi no final do concerto,
Quando não estarás para aplaudir?

Senão ficar acordado e sonhando...
Com uma carícia sua somente em mim!

E serei eterno como um verso e o verbo!






Czar Dalma
Teu conservo.

3 comentários:

Elainesartori disse...

Quem lhe fez tanto mal assim?
Para esqueceres dos prazeres
E das coisas que não tem fim!

Estou me vendo neste texto...

Maravilhoso!!!

Czar Dalma disse...

Obrigado, pelo sincero e lindo comentário! A vida da poesia é mais do que a vida do poeta...
UM bj carinhoso e carpe diem!!!

Deus te abençoe, sempre!!!!

Anjopoesia disse...

Lindo!!!!Descrever o amor,não é tão fácil como parece,mas sentir o verdadeiro amor,esse sim é muito difícil...
Beijos
Anjopoesia