Seguidores

2012/04/02

Permita

        "Permita"  





            





Deixa a minha alma cantar
Deixa a minha sorte chegar
Deixa o sorrir me embriagar
Deixa o sol me molhar de tanto amar.


Enfim, que o dia seja bom
E que a vida seja o amar...


Das provisões dos céus
Das revelações do amor
Que seja a alma cheia de mar
E o coração de amigos a abraçar.


Quando a solidão se foi
Era você quem entrava
Nas desolações de palavras soltas
E dos quentes corações...


E nunca em frias roupas.






Czar D’alma  -   PERMITA.


5 comentários:

Rose disse...

Linda sua poesia!

Czar D'alma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Czar D'alma disse...

Olá, Rose, linda amiga!

Sua participação em muito abrilhanta

nosso espaço, Muito Obrigado!

Volte sempre, pois sempre és bem vinda!

Até mais!

Beijos N'alma & Carpe diem!

Tery disse...

SUAS PALAVRAS PARECEM TRAZIDAS PELA LEVEZA DAS BRISAS MATINAIS,E ME DESPERTAM COM SUAVES TOQUES MUSICAIS. bELO, BELÍSSIMO. ROSANGELA RANGEL (TERY)

Czar D'alma disse...

Olá, Tery, linda amiga!

Quão doce e meihas são suas palavras e

de fato, me consolam e animam a cada

dia continuar com minha obra.

Volte sempre e use e abuse desse

vosso espaço! Muito Obrigado!

Beijos meus e carpe diem!

Até!!!