Seguidores

2010/12/10

Minha Ceia

Minha ceia












Cálice vazio
Vinho derramado no chão!
Deitamos nossa carne e pão...
Sua voz contém minha mansidão!

Cálice de pão, comida deitada...
O sonho de um amor, sua carne minha fada!
Ainda é tudo em mim, essa mulher toda você...
Vamos ceiar essa nossa vontade – Minha carne, sangue e pão!


Antes do filho da perdição...





Czar D’alma
Postar um comentário